A automação da assistência médica permitiu que os provedores atendessem a um número cada vez maior de pacientes simultâneos sem comprometer a qualidade do atendimento.

Das iniciativas de telessaúde impulsionadas pelo COVID-19 à manutenção de registros digitais, as soluções de conectividade de fibra equiparam os médicos com os dados necessários para avaliar rapidamente e fornecer resultados de tratamento ​​em qualquer lugar. Mas, o que acontece quando a rede que atende os Registros Eletrônicos de Saúde (Electronic Medical Records – EMRs) do paciente fica offline?

Ramificações da interrupção da rede EMR

  1. Qualidade degradada do atendimento aos pacientes atuais

Ter acesso ao histórico médico de um paciente é crucial para diagnosticá-lo e tratá-lo com precisão. Sem acesso ao EMR de um paciente, um profissional de saúde acaba fazendo diagnósticos amplos sobre a condição apresentada de um paciente com uma quantidade limitada de dados disponíveis.

A falta de dados leva à degradação da qualidade do atendimento, abrindo porta para erros de diagnóstico/responsabilidade por negligência ou mesmo risco de vida do paciente nos piores cenários.

A falta de acesso ao EMR leva a pacientes frustrados e mal atendidos

 

  1. Imprecisões de registros médicos

 Além de comprometer a visita ao paciente, a falta de acesso para atualizar um EMR afeta também as visitas futuras, pois elas sofrem com a falta do histórico de informações sobre a condição do paciente.

Os resultados do tratamento são mais favoráveis ​​quando as causas subjacentes são abordadas o mais cedo possível. No entanto, a falta do histórico de dados de sintomas torna o diagnóstico difícil na melhor das hipóteses e impreciso na pior das hipóteses.

A qualidade do atendimento do prestador de serviços de saúde é comprometida pela indisponibilidade de dados do EMR

 

  1. Maior potencial para violações de segurança digital

 As interrupções também afetam as medidas de segurança estabelecidas para proteger os dados, como firewalls e diretrizes de privacidade. Enquanto esses sistemas estão inativos ou reiniciando, eles podem estar vulneráveis.

O código malicioso que os usuários mal-intencionados enviam pode exigir pagamento para liberar seus dados (ransomware), conter um trojan horse/backdoor (fornecendo acesso indesejado adicional) ou simplesmente limpar todos os dados armazenados (uma catástrofe em si para registros de saúde).

 

A popularidade do ransomware aumentou nos últimos anos, portanto, proteger sua rede é fundamental

 

Como qualquer tipo de malware pode prejudicar uma rede que já está sofrendo com uma interrupção, proteger os dados de EMR de seus pacientes é um dos principais motivos para manter uma rede sempre ativa.

As redes EMR são seguras?

Mesmo com suas falhas em potencial, um sistema digital EMR é uma ferramenta eficaz para escalar serviços médicos de qualidade para as massas.

Também é importante perceber que mesmo os registros em papel tinham suas próprias falhas. Os registros físicos podem ser perdidos, danificados ou até mesmo roubados – criando preocupações de atendimento ao paciente semelhantes às interrupções de registros digitais.

Como os hospitais podem criar redes EMR confiáveis ​​com disponibilidade 24/7?

 A resposta é simples – construa uma rede de fibra confiável e de qualidade para serviços de EMR!

As redes EMR contam com transceptores de fibra de alta qualidade e cabos de conexão para criar uma ponte perfeita entre os equipamentos e os servidores. As soluções de fibra testadas por especialistas garantem que sua rede permaneça on-line sem a necessidade de manutenção frequente, substituição de hardware defeituoso/falha ou receio de código explorável.

 

Hardware e código confiáveis, testados e de alta qualidade são seus maiores ativos contra o tempo de inatividade da rede EMR

 

Redes de backup e armazenamento de dados também podem ser um ativo poderoso para os provedores de assistência médica na manutenção de uma rede sempre ativa. Caso a rede primária não consiga recuperar um registro de data centers de armazenamento em massa, um backup local conectado por uma rede independente pode manter os médicos focados em fornecer serviços de saúde de qualidade ao paciente.

Transceptores de fibra e cabos de conexão Skylane Optics podem construir uma rede EMR sempre ativa?

Certamente! Transceptores de fibra, cabos de conexão e acessórios da Skylane Optics e parceiros são projetados para durar, pois são desenvolvidos com foco em qualidade. Entre nosso laboratório de teste de classe mundial, taxa de confiabilidade de 99,98%, biblioteca de códigos compatível incomparável e logística baseada nos EUA, nossos transceptores são construídos para disponibilidade de atividade de rede 24 horas por dia, contando, inclusive, com entregas rápidas em função de estoque no Brasil.

Nossos transceptores de fibra 10Gb , 25Gb e 100Gb, SFP+ e QSFP+ , são desenvolvidos para qualquer topologia de rede, desde o acesso local ao transporte de data center.

Nossos DACs , AOCs e cabos de conexão multimodo mantêm sua conectividade com rapidez e segurança, seja ligando um endpoint à rede ou interconectando data centers armazenando registros de EMR.

Nossas soluções de fibra óptica do tamanho certo são perfeitas para qualquer necessidade de rede EMR de clínica ou hospital.

A atualização cria alto desempenho que melhora a longevidade de seus transceptores de fibra, portanto, uma atualização na largura de banda é um passo em direção a uma rede confiável.

Seja construindo seu primeiro EMR, uma rede de backup ou qualquer outra necessidade, temos a solução de rede de fibra que você precisa para manter o tempo de atividade total da rede EMR.

Entre em contato conosco hoje para proteger sua rede EMR.

Novidades da Skylane Optics

Todas as notícias Dezembro